Sindicato para assalariados do governo, já!

Estou muito aborrecido por tanta gente me reconhecer como assalariado do governo, em particular por não estar a capitalizar isso da forma correcta de acordo com a minha gerente de conta, que continua com a mania que é preciso um saldo positivo.

Isto de se ser assalariado do governo tem coisas más, digo-vos já. A primeira é que nem pagam e, mesmo que este post os sensibilize para essa problemática, provavelmente nunca o fariam a tempo e horas. Mas também tem outras coisas más: por exemplo, um assalariado do governo é um gajo em pré-desemprego; que idiota vai contratar um tipo para prestar serviço a outro governo depois do ex-assalariado nem conseguir vencer umas eleições ao seu governo, como suposto? Pois é, a um ex-assalariado não resta nada, talvez uma tese sobre tortura e redes sociais, pouco mais.

Mas vai mais longe: um assalariado para emitir opinião do governo é, essencialmente, um funcionário público. É um tipo que recebe do erário público para prestar um serviço, devendo lealdade ao patrão e seu financiador contribuinte (pois, não é bem um funcionário público, percebi a falácia).

Em síntese, isto não é mau. Pessoalmente gosto de ser acusado de assalariado do governo. Permite-me pensar que quem o faz é assalariado da oposição.