Monthly Archives Outubro 2013

Às vezes também semeamos o que colhemos

Por muito ridícula que seja a telenovela Carrilho/Guimarães para o público em geral, não duvido que se trate de uma tragédia familiar a desenrolar-se perante um público que nem deveria existir. A pior coisa que me poderiam fazer, quando me enervo, seria colocarem-me um microfone à frente. Sei que me arrependeria. Por outro lado, às […]

Nem li o Expresso mas li Z

Brochynziev, antes de morrer, deixou-nos uma obra que, pelo que se percebe nos média, será o guião do futuro; os tempos que se aproximam, futuro deste presente, passado de um futuro ainda mais longínquo, indiciam uma prevalência de constrangimentos que inibem circunstâncias que possam prevalecer sobre a determinação humana. Em Z, este último livro de […]

Carta de agradecimento

Exmo. Sr. Dr. Prof. Eng. Sócrates, M.Phil, Ph.M, É com muito gosto e estima que remeto a V.E. esta singela apreciação do magnífico trabalho académico desenvolvido por V.E. no âmbito da investigação levada a cabo durante longuíssimas semanas. A Academia, sempre centrada em si própria, muitas vezes favorece trabalhos desenvolvidos por investigadores e estudiosos que […]

O direito inalienável à reprodução

Circula por aí uma acefalópode proposta que mistura alhos reprodutivos com bavaroise sexual-educante e forte travo de igualdade de género. Cheira a socialismo, tem textura de socialismo, a cor é socialista, sabe a socialismo, só pode ser bosta. O “direito inalienável à reprodução”, a existir, implica o direito inalienável a ser reproduzido o que, a existir, […]

Ridículo (não que tivesse algo de mal)

Sobre as insinuações de bandalhos acerca da minha homossexualidade (não que tenha algo de mal ser homossexual) só tenho a dizer: ridículo (não que fosse ridículo ser homossexual, isso não teria mal nenhum). A minha vida privada só a mim me diz respeito e ninguém tem nada com isso. Até falei disto com a minha […]

Sócrates, o utilitarismo da múmia

É muito curioso que o Coiso se refira ao utilitarismo de Bentham, um gajo mumificado em exposição, cuja utilidade após a vida se resume a um macabro ícone ao exibicionismo pós-morte. Parece existir, porém, um grande paralelo entre a múmia de Bentham e a múmia socrática.

Orçamentar o gato morto

Odiamos tanto o país com o nosso amor por ele. Original aqui.

Ai, foda-se, o Kant, o que eu gosto do Kant

O Kant é do catano. Não, o Kant é o catano. Melhor, sem Kant não haveria eu, sem mim não haveria vós, estais a ver? O Kant, ai, o Kant, não há palavras, não há palavras. Puta que o pariu, grande Kant. O Kant é muntafixe. Estava o Kant a entrar no inferno do Dante, […]

Não voltarei a ser fiel

Acho o José Eduardo dos Santos um homem muito bonito. Mesmo muito bonito, com umas feições que me lembram a imagem da Nossa Senhora de Guadalupe após a concepção imaculada. A Fernanda Câncio também é muito bonita. Mesmo muito bonita, com uns traços delicados e umas curvas de flor inglesa adornando uma face de Castilla-la-Mancha […]

Orçamento do Partido Socialista

Proposta de orçamento Camaradas e camaradas, o governo é incapaz e compete-nos apresentar um orçamento exequível e justo, um orçamento que permita apostar no crescimento, um orçamento sustentável, com preocupações sociais, fomentador da equidade e justiça social, um orçamento que enalteça as portuguesas e os portugueses, as camaradas e os camaradas, as justas e os […]