Beijei um jornal e senti-me sujo

Não vejo qualquer relevo na análise de um beijo, se é lésbico, se é por costume, se é em honra das baleias assassinadas pelos japoneses (mesmo que esta análise seja bem feita). Vejo, porém, relevo em encontrar mais uma não-notícia martelada num jornal que já foi sério.

Uma coisa é certa: não parece grande jornal para aprender algo sobre swaps, austeridade, política europeia ou sanidade mental. Mas vocês é que sabem, cada um lê as obras de ficção que quer.

Pensando bem, este post não faz sentido. O que faria sentido era a descoberta de uma notícia não-martelada.