A CNE podia prender a Zon

Apelo à CNE a verificação desta situação que descrevo, porque é aborrecida. Noto a preocupação desta comissão pelo facto de uma pessoa se ter deslocado à presença de outra, pedindo-lhe dinheiro para a renda, ao que anuiu, o que, pelos vistos, até dá prisão. No meu caso concreto, foi um senhor da Zon que se dirigiu à entrada do prédio e pediu para que lhe abrisse a porta para “verificar cabos”, ao que anui, não estivesse para não me chatear e a pingar toda a entrada por ter saído do banho para o atender. Vai-se a ver, o verificador de cabos andou pelo prédio todo a tentar vender internet por fibra via cabo coaxial. O prédio está em pleno processo de eleições para o condomínio após o do 5º ter fanado o fundo de maneio. Isto deixa-me mal visto, como candidato à administração do novo fundo de maneio, porque me acusam de conquistar acessos internet por fibra via cabo coaxial em concluio com o verificador de cabos, o que acho que é mais grave que pagar a renda da velhota. Dizem que vendi gato por lebre, ao prometer uma verificação de cabos que não passou de uma tentativa de vender acesso à internet por fibra via cabo coaxial à senhora do 2º, a que um dia será encontrada por um telejornal já em avançado estado de decomposição com a televisão ligada no Benfica TV 2. Se aí na CNE pudessem prender a Zon, agradecia.