Condolências

Sempre critiquei tudo o que o João Pinto e Castro escrevia. No entanto, expressava nos textos ter sentido de humor suficiente para não ligar a provocações parvas como a que tinha aqui ao lado com “o autor já foi bloqueado pelo João Pinto e Castro”. A notícia do seu falecimento deixou-me triste porque, diga-se o que se disser, não há qualquer parolice na expressão “era um homem tão novo”. Porque era.

Respeitosamente envio as minhas condolências à família, amigos e colegas, incluindo os seus parceiros no jugular. Ficaram mais pobres. Descanse em paz.

(apagarei todos os comentários que possam aparecer a fazer política com a morte de uma pessoa)