Classificação dos portugueses segundo os media

Há seis categorias na taxidermia política nacional como vista pelos média:

A: Apoia partido da oposição, desde o estalinista aos que pediram resgate
É um patriota. Quer defender o país da tragédia e da figura geométrica recessiva (normalmente em espiral) através de investimento público, maiores salários, “vida além do défice” e, no geral, não resolver qualquer problema mantendo as corporações satisfeitas.

B: Diz-se apartidário, critica tudo e diz que a solução é cortar nos agrafos
Parecido com o anterior, é o treinador de bancada por excelência, incapaz de sugerir soluções mas criticando todas as propostas.

C: Diz-se apartidário e não está preocupado com o futuro
É tudo indiferente enquanto houver dinheiro para o gadget, férias ou hábitos que a categoria B chama de burgueses. A distinção entre B e C é subtil mas B lê mais notícias e tende a usar avatares online com máscaras de Guy Fawkes após ter visto um filme que não percebeu. Pertence, frequentemente, a uma corporação ele próprio.

D: Apoia o partido (ou maior partido) do governo mas é da facção contrária a este
É um verdadeiro patriota, que não vai em atitudes anti-democráticas como questionar a Constituição. É contra cortes de pensões e salários porque a) aufere pensão ou; b) aufere salário oriundo do orçamento de estado. Parece-se muito com um intelectual de esquerda no discurso mas sem as larachas sobre arte rupestre e filmes 6 horas sobre um aquário com peixes mortos. Dialoga bem com quem propõe mais despesa pública porque tende a ser, ele próprio, despesa pública.

E: Apoia algumas medidas do governo, considerando-o a melhor opção actual
Traidor, nazi, fascista, anti-democrata, assassino, violador, sem moral, pulha, incapaz de sentir, estar, viver, discursar ou digno de comungar dos direitos e liberdades individuais em prol do bem comum da sociedade. Deve ser banido, escorraçado, espezinhado, tratado como o lixo situacionista e sectário, revanchista, genocida. Todos juram a pés juntos serem assalariados ou pretendentes a tacho. Não são gente e é preciso calar o que dizem antes que alguém perceba. Estão a destruir o país, que estava tão bem ainda em 2011.

F: Os outros
Coitados, indecisos entre o CDS-anti-impostos, o CDS-aumentos-salariais e tudo o resto. Boa vontade, educados, com capacidade de diálogo mas alvos a abater após a aniquilação do tipo E. Considerados anti-patriotas, é gente que nem é carne nem é peixe. Provavelmente nem gente é, mas dependendo do dia, consoante o que dizem poder ser considerado um apoio ao tipo A.