Você imprimiria dinheiro a si próprio?

Imagine a sua casa. Agora imagine que vive com a sua mulher1 e um filho. Imagine que criaram uma moeda própria que consiste em bolas de naftalina. Estas estão depositadas num jarro e são 100, nem mais, nem menos. Estas bolas representam valor em tarefas domésticas executadas e permitem comprar tarefas domésticas aos outros membros da família.

Sempre que executa uma tarefa doméstica, os outros membros da família permitem que tire uma bola do jarro. O jarro é de todos, lembre-se. Sempre que for a sua vez de fazer uma tarefa e não a quiser fazer, tem que pagar (em bolas) a outro membro da família para que a faça. Poderão aceitar ou não, mas lembre-se que o salário mínimo é uma bola, portanto não é permitido trabalhar por fracções de bola.

A sua mulher e o seu filho, que são espertos, sabem que você é preguiçoso. Inicialmente todos vão fazendo as tarefas atribuídas mas, um destes dias, dá um jogo do Benfica no Benfica TV. Você, que já acumulou 15 bolas, propõe à sua mulher que lave então a louça por 1 bola. Ela recusa e diz que só o faz por 5 bolas. Tenta com o seu filho mas este é ainda mais esperto e só aceita o trabalho por 6 bolas. Entrega o trabalho à sua mulher. Vamos à contabilidade:

Você: 10 bolas
Ela: 20 bolas
O puto: 15 bolas

O Tozé, que conhece umas gajas ucranianas, convida-o para sair na sexta à noite. A sua mulher ia jantar com a irmã e a suas tarefas do dia consistiam em cozinhar para si e para o puto, lavar a louça e tomar conta do miúdo. Receberia 8 bolas. Mas as gajas, as gajas… O puto, que é esperto, negoceia com a mãe e decidem, em bloco, que nenhum aceitaria as tarefas por menos de 10 bolas (que dividiriam entre os dois, já que partilhariam as tarefas). As ucranianas falam mais alto (sempre, mesmo não sendo italianas) e você acaba por desembolsar as 10 bolas. Contabilidade:

Você: 0 bolas
Ela: 25 bolas
O puto: 20 bolas

Você bateu com o carro a caminho de casa e o puto não vai ter jantar tão cedo. Não faz mal,  o gajo diz que mete uma pizza congelada no forno e não diz nada à mãe sobre o telefonema que a Svetlana fez para o telefone de casa. Só lhe custará 5 bolas. Você já não tem bolas para isso mas o preço é muito baixo para evitar uma recessão brutal se a sua mulher descobrir. Você assina, com o seu filho, um memorando que consiste em deixar a Svetlana e pagar 5 bolas acrescidas de 2 bolas de juros até ao fim do mês.

Voce começa a desesperar e não sabe como conseguir as 7 bolas em tão curto espaço de tempo.  Quer trabalhar e propõe-se para fazer todas as tarefas domésticas. A sua mulher e o seu filho aceitam ceder algumas mas não querem abdicar de receber bolas eles próprios. Mãe e filho decidem que não trabalham mais por menos de 2 bolas por isso, esse passa a ser o salário mínimo.

Você deixa a Svetlana e tenta fazer tudo o que pode em casa mas, apesar do salário serem 2 bolas, você roga à sua mulher e seu filho para o deixarem fazer as suas tarefas por 1 bola. Por 0,5 bolas. Nem pensar: é ilegal. Você não aguenta mais e pede um empréstimo de 10 bolas à sua mulher, que aceita, mediante o pagamento de 15 bolas num mês. Contabilidade:

Você: 0 bolas (deve 15+7) — Saldo: 0-22 = -22 bolas
Ela: 25 (promissória de 15) — Saldo: 25+15 = 40 bolas
O puto: 20 (promissória de 7) — Saldo: 20+7 = 27 bolas

Você grita, torna-se estapafúrdio ao quadrado e começa a destilar umas merdas progressistas de igualdade e fraternidade. Esperneia e diz que rebenta tudo, que os seus familiares o estão a escravizar e são nazis e isso tudo. Propõe que se acrescentem novas bolas de naftalina no jarro porque você é burro demais para perceber que se duplicar o total de bolas o salário mínimo duplicará apesar das tarefas domésticas originarem o mesmo esforço que antes. Você grita e esperneia e inventa filosofias narrativas que justifiquem a Svetlana e o jogo do Benfica. Você quer ir comprar bolas de naftalina ao mercado, pagando com dívidas das suas bolas de naftalina. Você não tem juízo nenhum. Você queixa-se da espiral recessiva e da falta de tarefas domésticas para fazer. Você não merece a mulher e o filho esperto que tem. A Svetlana teve uma overdose com naftalina. Você quer crescimento. Você diz que não tem forma como pagar. Você continua a achar que tem a razão.

Você acaba sozinho num quarto de motel sem saber como o pagar. Parabéns: agora é mesmo um socialista.


1 Este exercício só funciona com gajos pós-puberdade, os únicos inerentemente burros para acreditarem intrinsecamente no socialismo.