O nome do rio e por onde passa não importa – importa o porquê

Neste post da Maria Teixeira Alves, a jornalista diz que “um bom jornalista é aquele que explica os factos, não o que os relata simplesmente, e às vezes é difícil explicar isto a quem se detém no óbvio“. Continua ainda com “a associação de ideias que abre caminho a uma explicação dos factos (o tal porquê) é que distingue o jornalismo genial do jornalismo administrativo“.

Isto significa que o nome do rio e o seu traçado são muito menos importantes que a sua motivação. O significado inerente no objectivo do rio, o desejo inequívoco das gotas de água que anseiam ver o mar.

Percebi mal?