É assim, ou passam o Coiso via satélite ou há mortos

Primeiro, não entendo quem o deixou ir daqui para a Venezuela, onde há mais doenças sexualmente transmissíveis, e onde as comunicações são mais propensas a falharem por problemas atmosféricos. Segundo, compete à RTP providenciar os meios de segurança adequados aos seus repórteres em missões no estrangeiro.

A bem da nação, ou passam o Coiso via satélite, ou passam uma repetição de um comício de 2011. Agora, sem Coiso não podemos ficar. É que por muito menos mataram o rei Dom Carlos.