Doutrina anti-austeridade

Você acha que a austeridade é uma receita? Você acha que a austeridade é uma opção? Você acha que é possível acabar com a austeridade, se nós quisermos? Tenho a solução para si:

  1. Assegure-se que gasta todos meses pelo menos 106% daquilo que recebe;
  2. Peça ao seu banco para aumentar o prazo do empréstimo para a casa;
  3. Troque de carro;
  4. Troque de televisor;
  5. Troque de computador;
  6. Não venda o carro, televisor e computadores antigos: ninguém dá o que eles realmente valem;
  7. Verifique que está a aumentar os seus gastos mensais, tente atingir os 120%;
  8. Jante sempre fora: fomente o consumo interno;
  9. Não compre estrangeiro, compre português, independentemente do preço: fomente o consumo interno e a indústria nacional;
  10. A garagem é pequena para o carro novo e a televisão nova nem cabe na sala. Troque para uma casa maior: fomente a reabilitação urbana e a modernização das cidades;
  11. Renegoceie com o seu banco mais tempo e mais dinheiro;
  12. Passe cheques sem cobertura mas não pare o consumo: dinheiro é só papel e você tem que continuar a crescer;
  13. Continue a passar cheques sem cobertura: isto funciona, por uns tempos, como a sua própria moeda; você imprime conforme as necessidades;
  14. Resista à prisão. Os bancos são uns ladrões com lucros inaceitáveis e você acha isto tudo uma injustiça;
  15. Quando na prisão, não pague ao grandalhão que lhe cobra para o proteger de sodomia involuntária: isto é uma prestação usurária;
  16. Recorra ao serviço nacional de saúde para a remoção do bastão de basebol do intestino. Aproveite para meter as próteses nos joelhos partidos pelo grandalhão: não permita que destruam o Estado Social e o Serviço Nacional de Saúde;
  17. Reclame. Reclame sempre. Austeridade não, você quer justiça social: a revolução é hoje;
  18. Quando sair da prisão, volte para a casa dos seus pais: abra um blog de esquerda.