Die Verfassung ist eine Kuh

Mas é mesmo um rabo, a Constituição. Todos defendem a sua dos ataques dos espetadores mas ninguém sabe para que serve além na natural expulsão do lixo orgânico da gula socialista.

Nós não temos um problema constitucional” é a nova narrativa da parolada que não reconhece uma falência mesmo assinando papelada para ser resgatado. “Esta gente” é muito curiosa. Criticam as Sagrada Escritura Constitucional quando esta não permite que um gajo possa ser feliz com um cão mas defendem-a, com as doces patinhas, quando esta afirma que as receitas serão as necessárias para acompanhar a despesa. Eu, tal como o eleitorado, não confiaria “nessa gente“. É malta das narrativas que só se queixa de impostos excessivos e falta de investimento público. Dá para ver a chanfradice, não dá?

Mas vocês é que sabem, eu não percebo nada disto. A única proposta que posso fazer é que se vos faltar o pão, comam a Constituição. Deixo então esta ideia para ser colocada em cartaz manifesto-protestativo nas marchas populares:

Se Viagra dá tesão
E não tens nada p’ra comer
Come a Constituição
E ‘bora lá foder.