Desemprego e salário mínimo: faço-vos um desenho

Como sempre, muita polémica será destilada a partir de umas declarações inócuas de Merkel, adaptadas a notícia em tom bombástico, amplificando a trivialidade do que é dito ao colosso do simplismo infantil. Diz o jornal Público (sublinhado meu):

A chanceler alemã, Angela Merkel, defensora de um salário mínimo negociado sectorialmente na Alemanha, disse esta quinta-feira que a remuneração garantida é a causa do desemprego em alguns países da Europa.

Por acaso não foi isso que ela disse, como perceberão se leram o resto da notícia. O que ela disse (sublinhado meu) foi que o salário mínimo, que não existe na Alemanha, explica que “numerosos países da Europa tenham uma taxa de desemprego bem mais elevada [do que a alemã], uma vez que os salários e o rendimento não estão relacionados”. Ufa. É diferente, não é? É, pois.

Qual é a relação entre o salário mínimo e o desemprego? É simples, vejam aqui todos os empregos disponíveis, dispostos num losango. Um dos vértices representa salário zero e o vértice oposto o máximo salário pago.

relacao-smn-desemprego

Alguma dúvida?