Porque pessoas boas insistem que o Sócras roubou?

Este post é a sério.

Assisti hoje a pessoas boas, trabalhadoras e dedicadas referirem-se ao Sócras como “o ladrão”. Porquê? De quem é a culpa? O Coiso não foi condenado por furto ou qualquer outro crime… O que faz com que pessoas que trabalham e descontam os seus impostos, pessoas que nunca faliram o lar, quanto mais um país, façam acusações de furto a um indivíduo que apenas nos faliu?

Porque falamos sequer de direitos (a ter um programa na TV? – Também quero.) associados a Coisos de má memória?

Porque precisamos de acusar o Coiso de nos violar os filhos para justificar as posições viscerais de repulsa pela sua própria plasticidade imoral? Desde quando nos tornamos saloios ao ponto de acharmos que falir um país não é motivo mais que suficiente para visceralmente rejeitar um indivíduo a quem foi confiada a responsabilidade das contas públicas? Não basta matar o bebé com a água do banho, é preciso também culpar a companhia da água? E isentar quem deitou o bebé fora com a esta água?

Infelizmente, parece que a caça aos inconscientes começou. A culpa atribui-se às pessoas que agora amargam e não ao gajo que nos faliu. E se é nisso que acreditam, que o Coiso não nos faliu, que foi a Alemanha ou os liberais ou o euro ou o Pato Donald, parabéns, terão exactamente o que merecem, que não é este governo ou qualquer outro, bom ou mau, e sim a ausência de qualquer réstia de humanidade nas vossas patéticas co-existências pelo ego de outrem.


Nota: o autor acha que a existência de um Sócras revela tudo o que está errado no sistema de ensino.