Robalos foleiros

Robalos

(foto descaradamente roubada daqui)

O Futre é chunga, parece parolo, é um regabofe de chantres gozáveis, como se a sua estratégia proposta para o Sporting fosse uma palermice qualquer saída de um blog psicopático cheio de hashtags. O José Lello, porém, é fixe e moderno, pouco ou nada favelas e acima de tudo, muito pouco foleiro. Queria ter ido ao chá dos ex-presidentes mas, não havendo um convite directo para os deputados da Nação (incluindo os residentes em Paris), teve um pequeno momento de embaraço ao aparentar ter chamdo o presidente de “foleiro”.

Obviamente foi um pequeno deslize do corrector ortográfico que não reconheceu o “folar”, algo que em período pascal José Lello pretendia entregar ao padrinho, perdão, presidente da Nação.

Este deslize foi logo aproveitado pelo PSD, esses causadores da crise de 1875 e da terrível bancarrota de 1995, algo de que ainda hoje andamos a tentar recuperar com o esforço, determinação e fé em José Sócrates. Felizmente para nós, tuginhas dos 5 partidinhos, o equívoco foi sanado de forma eficaz. A minha sugestão é que se entregue, o mais rapidamente possível, uma caixa cheia de robalos ao José Lello.