Só fica a casa de penhores ou uma moção de censura

Quando vim para aqui viver, havia um clube de vídeo no rés-do-chão de um prédio dos anos 80. Durante alguns anos aí funcionou até se mudar para o rés-do-chão do edifício ao lado, com área muito superior. Entretanto, uma casa decrépita foi transformada na sede de uma empresa de assistência informática enquanto a anterior localização do clube de vídeo passou a albergar uma empresa de comércio de material de casa de banho.

Após algum tempo, a empresa de informática faliu e o clube de vídeo mudou-se para a casa decrépita. Para a área desocupada pelo clube de vídeo surgiu uma empresa de compra e venda de ouro usado.

Neste mês, a empresa de comércio de material de casa de banho faliu. O clube de vídeo está a vender o seu conteúdo. Só resta a casa de compra e venda de ouro usado.

Moral da história: aqui só sobrevive aquele cujo ramo de negócio se baseia na desgraça alheia.

E o Sócrates lá continua.